Horário de Atendimento:

8:00h - 20:00h

  • pt-br

Telefone:

(11) 5573-1970

Novidades NOSP - Acompanhe

Praia, Piscina e Dor de Ouvido não Precisam Estar Relacionados

Piscina e Dor de Ouvido
Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
StumbleUpon
Praia, Piscina e Dor de Ouvido não Precisam Estar Relacionados
Avalie este artigo

É comum muitas pessoas dizerem sobre um incômodo no ouvido quando ficam muito tempo em contato com a água. Principalmente quando estão no mar ou tomando banho de mangueira. Neste artigo, vamos explicar como praia, piscina e dor de ouvido não precisam estar relacionados, tomando alguns cuidados.

Praia, Piscina e Dor de Ouvido

Mas por que será que esta dor de ouvido acontece? Há uma explicação simples e que faz todo sentido:

O ouvido é uma parte do corpo extremamente sensível; nada pode entrar em contato direto com ele. Assim, quando cai água em grande proporção dentro desta estrutura é retirada sua proteção natural, que é o cerume ou cerúmen, conhecido popularmente como cera de ouvido.

A Cera de Ouvido

Esta cera de ouvido nada mais é do que uma secreção natural da orelha que protege a audição. Ela evita qualquer forma de doença e age como um antibiótico para a infecção do ouvido, chamada Otite Externa.

Otite Externa

Esta é uma infecção no canal auditivo causada por bactérias e fungos que podem surgir e começar a se multiplicar quando toda a cera de proteção é retirada do ouvido.

Como Evitar a Otite Externa?

Veja a seguir algumas orientações que você pode seguir, no sentido de prevenir este problema:

  • Antes de entrar em contato com sequências de mergulhos em piscinas pode-se colocar um algodão com um pouco de óleo próximo ao canal auditivo;
  • Em atividades esportivas e hidroginásticas, é importante o uso de aparelhos de proteção indicados pelo médico;
  • Enxugar com uma toalha macia a parte externa do ouvido após tomar banho;
  • Procurar um médico otorrinolaringologista, que é especialista em doenças de ouvido, nariz e garganta, ao menor sinal de dor ou inflamação no ouvido.

Ficar muito tempo na água também pode causar outros problemas, como dor de garganta e rouquidão. Veja neste artigo, quando se preocupar com estes sintomas.

Outras Recomendações

Evitar o uso de hastes flexíveis (cotonetes). Isto porque, dependendo da forma como for usado, ele pode empurrar a cera para dentro do ouvido e gerar acúmulo neste local. Para retirar toda essa secreção, somente com uma lavagem dentro do ouvido, que é realizada em atendimento com um especialista.

Vimos aqui, que as crises de otite externa aguda são muito comuns, quando o ouvido entra em contato com a água. Contudo, se houver um acúmulo de cera no ouvido, por exemplo, a água pode ficar retida lá dentro e causar uma infecção.

Neste período de calor, que está iniciando, precisamos ter um cuidado redobrado, com medidas de prevenção até mesmo a pequenos estímulos. Medidas simples, como consultar o médico otorrinolaringologista frequentemente, também podem evitar que problemas como estes tornem-se mais graves.

 

Dra Heloisa dos Santos Sobreira
Otorrinolaringologia
CRM: 150199

 

Dra. Heloisa dos Santos

Otorrino em São Paulo

Tratamento para Apneia, Ronco.. faça um exame. Cuide da sua saúde.