Horário de Atendimento:

8:00h - 20:00h

  • pt-br

Telefone:

(11) 5573-1970

Diferentes terapias têm sido descritas para tratar distúrbios respiratórios do sono. Entre eles, as opções cirúrgicas podem contribuir para o tratamento dos pacientes, principalmente em casos bem identificados de obstrução respiratória.

Cirurgias - Apneia do Sono

Abordagens Cirúrgicas para a Apneia do Sono

Múltiplos procedimentos cirúrgicos são propostos para o tratamento da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS). Dentre estes, podemos destacar a Uvulopalatofaringoplastia, com o objetivo de alargamento do espaço aéreo faríngeo, através da remoção do tecido mole.

Apresentam-se também como cirurgia efetiva a LAUP (Laser Assisted Uvulo-Palatoplaty), que utiliza como principal instrumento o laser de CO2. Há também a microcirurgia de tonsilas, além de outros métodos como a Criptólise, para redução das tonsilas palatinas.

A seleção dos procedimentos é baseada na localização do colapso, na severidade da doença, nos riscos médicos associados à morbidade do tratamento e à taxa de sucesso cirúrgico. Todos estes métodos cirúrgicos, quando bem indicados, apresentam seus valores bem definidos e reconhecidos.

O objetivo destes procedimentos é alterar a arquitetura das vias aéreas, utilizando os tecidos moles como o esqueleto facial para garantir sua permeabilidade. Veja a seguir algumas das técnicas cirúrgicas que podem ser indicadas para os diferentes casos de Apneia:

  • Cirurgias Palatofaríngeas – Estas técnicas cirúrgicas envolvem a redução e o recontorno dos tecidos da úvula, do palato mole ou da faringe, associadas ou não à tonsilectomia, com consequente aumento do espaço das vias aéreas e redução dos roncos.
  • Cirurgias Orofaríngeas – O objetivo das cirurgias sobre a orofaringe é deslocar a língua anteriormente, com consequente aumento da área desta região.
  • Cirurgias do Esqueleto Facial – A técnica cirúrgica de avanço maxilomandibular é indicada para os casos de deformidades craniofaciais maxilomandibulares associadas à SAOS grave. Nestes pacientes, o deslocamento anterior da mandíbula melhora o estreitamento das vias aéreas.
  • Cirurgias com utilização de Radiofrequência – Esta técnica baseia-se na liberação de energia elétrica de baixa potência, que leva à desnaturação proteica com consequente redução no volume dos tecidos moles e aumento das vias aéreas. Pode ser realizada em consultório ou em ambiente hospitalar, com aplicação no palato mole, nas conchas nasais ou na base da língua.

Outras técnicas cirúrgicas

  • Traqueostomia – Este tratamento cirúrgico promove o desvio do fluxo aéreo das vias aéreas superiores e evita a obstrução que ocorre durante o sono. Atualmente, sua utilização se tornou menos frequente, sendo reservado para pacientes com SAOS grave ou que não responderam a outras medidas terapêuticas.
  • Cirurgia bariátrica – Muitos autores têm defendido a realização de cirurgia bariátrica naqueles pacientes que precisam perder peso para melhorar os índices de apneia.

 

Abordagens cirúrgicas em Otorrinolaringologia e Cabeça e Pescoço

  • Tratamento cirúrgico das amígdalas e adenoides;
  • Cirurgias para tratamento da obstrução nasal:
    – Septoplastia;
    – Turbinectomia (técnica tradicional e a laser);
  • Tratamento cirúrgico das sinusites:
    – Técnica tradicional;
    – Via endoscópica;
  • Fonomicrocirurgia com Laser e a frio nas lesões benignas e malignas da laringe;
  • Tratamento do câncer de laringe, via endoscópica e tradicional;
  • Tratamento cirúrgico das doenças do ouvido e base de crânio;
  • Tratamento cirúrgico do ronco e apneia do sono;
  • Tratamento das estenoses Laringotraqueais;
  • Cirurgias das glândulas salivares;
  • Cirurgias para ressecção de cistos congênitos;
  • Cirurgias para malformação de cabeça e pescoço;
  • Cirurgias estéticas da face.

Dra. Heloisa dos Santos é pessoalmente responsável pela produção, edição, adaptação e curadoria dos textos presentes neste site, além de sua manutenção financeira. Este site é orientado ao público leigo e seu conteúdo é somente de intento informativo e pode não ser adequado a todos usuários. O conteúdo deste site não substitui o médico. Todos devem sempre consultar seu médico antes de tomar qualquer decisão com respeito à sua saúde. Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie. Este site não hospeda ou recebe financiamento de publicidade ou exibição de conteúdo comercial. Política de Banners: Não temos publicidade e não fazemos trocas de Banner ou Display. Missão Do Site: prover Soluções cada vez mais completas de forma facilitada para a gestão da saúde e o bem-estar das pessoas, com excelência, humanidade e sustentabilidade.Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada. Os comentários são visíveis a todos. Podem ser alterados ou apagados.